Pesquisa personalizada

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Como se Tornar um True Black Metaller

Finalmente, depois de muita pesquisa, consegui disponibilizar para você leitor do CulturiFique o "raro" guia de como se tornar um "True Black Metaller", ou seja, seus problemas acabam aqui! ;)

Traduzido e adaptado a partir de um texto em inglês que circula em várias versões na internet. A versão original aparentemente foi escrita por Harry and Steve of Kail e disponibilizada no site www.metalstorm.ee. Esta versão em português foi produzida pela equipe do site www.whiplash.net (o mais completo site de rock e metal em português). Por favor mantenha esta explicação introdutória ao copiar o texto para outros sites ou ao enviar por email.

Correções, sugestões e acréscimos a este texto são bem vindas através da nossa página de contatos (o link está no menu na barra superior do site).

O texto aqui apresentado é apenas humorístico e não deve ser levado a sério. Abra uma excessão caso você seja um true black metaller. True black metallers levam a sério a sua opção de vida e não aceitam brincadeiras.

Como ser true black metal?

Seja "true".

Não seja "gay".

Quem não é "true" é "gay".

Seja satânico.

Seja pagão.

Seja satânico e pagão ao mesmo tempo, embora isso não faça sentido.

Quebre coisas enquanto for satânico e pagão.

Faça tudo o que foi citado até aqui e ao mesmo tempo denuncie todas as formas organizadas de religião.

Não se divirta nos shows. Apenas fique lá de braços cruzados e fazendo cara de mau. Nos intervalos fique andando de um lado para outro sozinho.

Nada de bater palmas para as bandas nos shows. Em sinal de apoio apenas erga o braço e urre algo incompreensível fazendo cara de mau. Ninguém vai perceber que você não conhece a banda, nem as músicas e nem muito menos sabe as letras.

Não toque air guitar.

Nos shows, quando o vocalista grunhir o nome de uma música de forma incompreensível, faça de conta que entendeu o que ele falou e que conhece a música.

Não ria deste texto. Rir é uma atitude incompatível com um fã de true black metal. Lembre-se que você está triste. Maldito amador.

Quando as pessoas perguntarem se você gosta de Mayhen, informe que você gosta apenas do Mayhem "de verdade". O novo Mayhen é totalmente mainstream.

Não brinque com animaizinhos. A não ser que "brincar" signifique "queimar".

Não seja igual a Dani Filth.

Não seja igual a Dani Filth.

Não seja igual a Dani Filth.

Sodomize uma virgem.

Sodomize qualquer coisa que não seja do sexo masculino (cuidado, animaizinhos!).

Use o verbo "sodomizar" sempre que possível no seu dia a dia. Sodomizar é um verbo true. Outros exemplos de verbos true: "vociferar", "queimar", "blasfemar".

Vire todas as cruzes que encontrar de cabeça para baixo.

Desenhe ou monte cruzes invertidas sempre que possível.

Nunca, jamais, seja uma pessoa de mente aberta.

Se vestindo e agindo igual a todos os outros milhares de true black metal maniacs, você expressa a sua individualidade, o fato de não se adaptar a qualquer tipo de moda e de não querer ser igual a ninguém.

Pare de rir deste texto, maldito bastardo. Fãs de black metal de verdade não riem, eu já disse! Infelizmente malditos amadores como você infestam a cena.

Nunca faça brincadeiras.

Ande com os olhos virados.

Não seja igual a Mortiis (nem Dani Filth).

Bandas como Kreator e Slayer são gays mainstream que fazem música pop. Bandas true não saem em revistas, apenas em zines urderground sem policromia na capa.

Vista-se sempre de preto. Use calça preta, coturnos pretos e camisa de manga longa preta, mesmo que esteja muito quente, mesmo que more no sertão do Ceará, e mesmo que você tenha de esperar um ônibus debaixo do sol quente ao meio dia.

Na sua camisa preta deve constar o logotipo ininteligível de uma banda de black metal norueguesa de que ninguém ouviu falar e de quem você ouviu apenas uma demo mal gravada. Lembre-se: quanto mais ininteligível o logotipo e quanto mais desconhecida a banda, mais true.

Jamais use bermuda.

Jamais use bonés, muito menos bonés com a aba virada para trás.

No pescoço use uma corrente com uma cruz de cabeça pra baixo ou um pentagrama invertido.

Use braceletes com spikes e cintos de balas.

Use arame farpado sempre que possível.

Pinte o rosto com "corpse paint".

Estando completamente vestido como um true black metaller conforme explicado acima, pegue um machado, vá para a floresta e aja como um troll.

Quando perguntado por uma pessoa que não é true o que é black metal, diga algo como "Black Metal é a mais pura essência da negra maldade humana." Tenha certeza de que, ao fim da conversa, a pessoa não faça a mínima idéia do que é black metal.

Compre facas, espadas, lanças e machados. Como poderá ser preso se sair com estas armas na rua, guarde-as no seu quarto. Caso sua mãe não permita, esconda as mesmas embaixo da cama.

Pare de rir, seu amador. Faça cara de mau. Fãs de black metal não sorriem nunca. Muito menos ao ler textos engraçadinhos na internet.

Na verdade fãs de black metal não usam internet. Espero que você esteja lendo este texto em algum zine underground.

Ao saudar um outro true, a única saudação permitida é "Hail!".

Ao saudar alguém especialmente true, use "Infernal hails!".

Compre centenas de álbuns, demos e bootlegs de black metal. Não ouça mais do que uma dúzia deles regularmente.

Se um álbum é raro, deve ser bom. Compre ou encomende imediatamente mesmo que seja um lançamento caríssimo feito a partir de uma fita demo mal gravada que você vai ouvir apenas uma vez.

Você precisa possuir todos os álbuns, demos e bootlegs do Darkthrone, mesmo que não ouça nenhum deles.

Não use "smiles" bonitinhos quando se comunicar pela internet. O único smile aceitável é -(.

Não importa de onde você seja. Faça de conta que você é da Noruega e, portanto, true.

Não seja igual a Dani Filth. Espero que isso esteja claro.

Coloque o nome de "Crucifier" no seu animal de estimação, mesmo que ele seja um peixe. Todos os seus animais de estimação no futuro devem ter o mesmo nome.

Torne público que você é um satanista e que está em contato com o passado pagão da antiga Noruega. Ignore o fato de isso não fazer nenhum sentido.

Reclame da falta de divulgação das bandas underground que fazem o verdadeiro true norwegian black metal.

Reclame das bandas que têm boa divulgação e perdem a sua dignidade se vendendo ao mainstream.

Tire fotos suas em ambientes com neve tão fria quanto o seu coração e árvores tão mortas quanto a sua alma.

Escreva um zine underground. Publique entrevistas e reviews de bandas de que ninguém ouviu falar. Sem cores. O zine deve ser produzido com cópias tipo xerox. Quanto menor a tiragem, mais true.

Ao invés de perder tempo lendo este texto na frente de um computador, você poderia estar vagando por uma floresta. Envergonhe-se. A quanto tempo você não age como um troll? Ponha sua maquiagem, pegue um machado e lute, soldado!

Como montar uma banda de true black metal?

Antes de mais nada, não monte uma banda. Monte uma "horda".

Quando perguntado qual o estilo de sua banda responda "True Norwegian Black Metal!" mesmo que todos os componentes sejam de Minas Gerais.

Nunca escreva músicas com menos de 15 minutos de duração.

Lembre-se... se não machuca os ouvidos, uma música não é true.

Nunca escreva músicas sem adjetivos no título.

Certifique-se de que pelo menos metade dos músicos no seu álbum sejam "músicos convidados".

Seja "músico convidado" nos álbuns de outras bandas.

Tenha projetos paralelos à sua banda. Certifique-se de que todos os outros membros também tenham projetos paralelos e participe você também de todos eles.

Grave todos os seus projetos no mesmo estúdio, com a mesma equipe e mesmos equipamentos que sua banda principal.

Conduza um membro de sua banda ao suicídio. Depois diga em entrevistas que ele se matou por não concordar com a cena ser infestada pelo mainstream.

Junte-se a antigos membros da banda e lance um álbum. Quando ele não fizer sucesso diga que isso ocorreu porque é um álbum true de uma banda que ainda não foi corrompida pelo mainstream.

O título de seu álbum deve ser composto de três palavras de difícil relação uma com a outra. Dimmu Borgir são os mestres nisso. Por exemplo: "Enthrone Darkness Triumphant", "Spiritual Black Dimensions", "Puritanical Euphoric Misanthropia", "Godless Savage Garden".

Se possível, o título de seu álbum deve conter a palavra "Northern".

Certifique-se de que a capa do álbum consista em gravuras de no máximo três cores. As cores permitidas são preto, branco e cinza.

Nos créditos do álbum indique os membros de sua horda por pseudônimos. Nada de nomes reais. Pseudônimos são true. Além do mais a não publicação dos nomes de verdade faz supor que oos membros de sua banda sejam fugitivos da justiça por queimarem igrejas e sacrificarem seres humanos.

Nos créditos do álbum indique a função de cada músico com termos como "vociferations" e "infernal blasts" ao invés de "vocalista" e "baterista" e assim por diante.

Cantar em português não é true. Cantar em inglês arcaico é o mínimo aceitável. O ideal é cantar em alemão, em norueguês ou no dialeto dos orcs.

Der zutreffende ZUTREFFENDE SCHWARZE NORWEGER METALLER weiß, um Deutsch innen zu lesen. Como assim? Você não sabe ler textos em Alemão? Maldito amador!

Nas suas letras denuncie todas as formas organizadas de religião. Em cada uma delas cite Satanás pelo menos cinco vezes.

Mulheres não têm lugar no mundo homoerótico do black metal. Se sua namorada insiste em participar do álbum, escreva para ela um trecho falado de conteúdo imbecil.

Certifique-se de que o seu álbum saia de catálogo três anos após ter sido produzido. Isso o tornará mais desconhecido e, portanto, mais true.

Nos shows, grunha os nomes das músicas de forma incompreensível.

Em entrevistas deixe claro que sua banda é contra qualquer forma organizada de religião. Na mesma entrevista use a palavra Satanás pelo menos 30 vezes.

O logotipo de sua banda deve ser ilegível e deve conter pelo menos uma cruz de cabeça para baixo ou um pentagrama. Este logotipo deve ser desenvolvido desenhando em seu caderno durante as aulas de matemática.

Diga que não gosta de ser entrevistado, mas aceite todas as entrevistas que lhe sejam oferecidas, principalmente para fanzines de que ninguém ouviu falar e que são, portanto, os mais true.

sábado, 23 de janeiro de 2010

Que Filme é Esse?



terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Abrir 2 (dois) MSN ao Mesmo Tempo

Com essa opção ativada você pode ter uma ou mais contas de Messenger e usá-las ao mesmo tempo, por exemplo uma social para conversar com os amigos e uma comercial exclusiva para seus contatos profissionais.

"Nota: caso você use uma versão anterior da 2009 use o link no final do post."

Para abrir 2 MSN ao mesmo tempo sem usar nehum programa é simples, basta ter o MSN Plus! instalado. (clique aqui para baixar o MSN Plus!)
Depois de instalado basta ir até a guia "Plus!" e selecionar "Configuração e Opções..." como mostra a figura abaixo.
Depois selecione a aba "Personalizar" e marque a opção "Permitir várias instâncias do Messenger ao mesmo tempo" e dê OK.
Pronto, rápido e rasteiro.
Se a barra de menus so seu MSN estiver oculta clique em "Mostrar Menu" e ative a opção "Mostrar barra de menus".

Caso você use uma versão anterior à 2009 use esse tutorial que explica basicamente a mesma coisa só que para versões anteriores.

sábado, 16 de janeiro de 2010

Diários de Motocicleta - The Motorcycle Diaries

Perguntar sobre Che Guevera para mim é como perguntar sobre um livro que não li pois sei muito pouco sobre ele, principalmente a diferença entre homem e mito ou o que fez e o que não fez, portanto não vou me ater à essa conversa e vou falar do filme pelo filme apenas.
Diários é um daqueles filmes simples que, ao mesmo tempo, contém uma carga cultural, social e emocional muito forte pois trata de um assunto que hoje em dia parece estar um pouco esquecido, não é nada de mais é apenas LIBERDADE. Liberdade essa de pegar uma moto velha e partir com um plano de cruzar vários países ou a simples liberdade de dizer e fazer aquilo que se pensa, aquilo que é certo, aquilo que é justo.

















O filme, com a direção de Walter Salles (Central do Brasil, Linha de Passe), passa tudo isso pelos personagens de Ernesto Guevara de La Serna (Gael Garcia Bernal) e seu fiel amigo Alberto Granado (Rodrigo de La Serna) que com uma motocicleta Norton 500 de 1939 partem, em 1952, da Argentina em direção a Venezuela. Nessa viagem os acontecimentos acabam levando Guevara e Alberto por situções as quais não esperavam e são essas situações que acabam dando a maior emoção ao filme pois a dupla, principalmente Guevara, começa a perceber as grandes injustiças que ocorrem na américa latina.
Vale dar grande atenção a parte do filme que trata sobre os leprosos de San Pablo no Chile que, por causa da doença e principalmente da ignorância de alguns, sofrem com a solidão e a separação de seus entes queridos.
Nessa parte do filme o personagem de Gael diz uma fala que me chamou atenção que é: "O rio separa os sadios dos doentes" - aí eu fiquei pensando: De que lado etão os sadios?

Veja também:

Na Natureza Selvagem

Quase Famosos

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Que Filme é Esse?

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

One - Metallica

Hoje encontrei o vídeo da música "One" da banda Metallica e fiquei bastante impressionado com a crueldade nele mostrada. A música conta a história de um cara que vai pra guerra e volta terrivelmente machucado e, assim, preso em seu próprio corpo, devido a uma explosão de uma mina, pedindo para que lhe matem e livrem-no desse sofrimento.
As cenas mostradas durante o clipe são do filme Johnny Vai à Guerra (Johnny Got His Gun) de 1971 drigido por Dalton Trumbo que, como no vídeo, mostram a mesma realidade.

Seguem o vídeo e a letra pra quem quiser acompanhar:

I can't remember anything
Can't tell if this is true or dream
Deep down inside I feel to scream
This terrible silence stops me

Now that the war is through with me
I'm waking up, I cannot see
That there's not much left of me
Nothing is real but pain now

Hold my breath as I wish for death
Oh please God, wake me

Back in the womb it's much too real
In pumps life that I must feel
But can't look forward to reveal
Look to the time when I'll live
video

Fed through the tube that sticks in me
Just like a wartime novelty
Tied to machines that make me breathe
Cut this life off from me

Hold my breath as I wish for death
Oh please God, wake me

Now the world is gone I'm just one
Oh God help me
Hold my breath as I wish for death
Oh please God, help me

Darkness
Imprisoning me
All that I see
Absolute horror
I cannot live
I cannot die
Trapped in myself
Body my holding cell

Landmine
Has taken my sight
Taken my speech
Taken my hearing
Taken my arms
Taken my legs
Taken my soul
Left me with life in Hell

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Tá Rindo Do Quê? - Funny People

"Tá Rindo Do Quê?" se enquadra no que eu costumo chamar de "dramédia", ou seja, um drama que tem toques de comédia como "Viagem a Darjeeling" e, do mesmo diretor de "Tá Rindo...", "Ligeiramente Grávidos" apresentam. O filme é ótimo, mesmo tendo Adam Sandler (hehe), porque, ao contrário do que a maioria pensa, não são apenas os atores que influnciam na qualidade de um filme mas sim toda sua equipe e principalmente o diretor (o que também não é garantia de filme bom). O diretor em questão aqui é o americano Judd Apatow do engraçadíssimo "O Virgem de 40 Anos" e, do já citado acima, "Ligeiramente Grávidos" que consegue fazer um filme sério sobre pessoas engraçadas (Funny People) que trabalham com comédia stand-up porém tem problemas reais como qualquer outra.
A trama gira em torno de George (Sandler) que, com sua carreira de stand-up, foi para o cinema e acumulou milhões de dólares mas possui uma rara doença e está fadado à morte. Nessa "into-the-death-trip" ele acaba conhecendo o também comediante Ira (Seth Rogen) que trabalha numa delicatessen e, nas horas vagas, faz apresentações de comédia, é numa dessas apresentações que os dois se conhecem e Ira se torna ajudante nos shows de George. Ainda faltando uma peça na história George tem a "garota que escapou" Laura (Leslie Mann) que, sabendo de sua doença, se reaproxima dele e lhe dá esperanças de um novo amor. Tudo vai bem até que George descobre que sua doença quase incurável já não mais o afeta e aí que a real história começa.

Leia Também:

Duplicidade

Rock'n Rolla - A Grande Roubada

domingo, 10 de janeiro de 2010

Que Filme é Esse?


Dez pontos (??) pra quem adivinhar de que filme é essa imagem:


quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Alma - Curta Animado

Mais curta-metragem no CulturiFique, e, hoje, o escolhio é o belíssimo "Alma".
Alma é o primeiro curta de Rodrigo Blaas (Espanha) como diretor. Rodrigo vem trabalhado com animção por mais de dez anos tanato na Espanha quanto nos Estados Unidos. (Fonte: Alma)


video

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Fallen Art

Hoje tenho a sorte de apresentar o curta Fallen Art (Sztuka spadania, 2004) que é uma animação de um diretor da Polônia chamado Tomek Bagiński.
Vencedor do BAFTA de melhor curta animado em 2006 o filme, segundo o diretor, conta a história de soldados, em uma base militar esquecida, que enlouqueceram devido aos horrores da guerra e são recolhidos para uma missão final.
O trocadilho do título é pra matar (trocadilho detected) ; )

Assista também:

- Festvial do Minuto

- Sr. Wheeler X Sr. Walker

Desculpem, mas não consegui incorporar o vídeo no Blogger. (E não sou apenas eu que tive problemas com esse vídeo)

Jogando Com Prazer - Spread

Quando vi o trailer de "Jogando com Prazer" não dei muita atenção , mas, esperei minha oportunidade para assistí-lo. Foi aí que o ranking do filme começou a aumentar.
O filme tem a direção de David Mackenzie e começa carregado de sensualidade e acidez dentro de uma burguesa e podre Los Angels, logo após essa fase "sexo e vida boa" o roteiro entra em uma nova área, mostrando que as coisas sempre podem piorar...e pioram.... até que começa a ganhar um corpo de filme de romance clichê (nesse ponto eu disse: "Pronto, se foi o filme"), engano meu, pois a história culmina com uma jogada agridoce do destino e mostra que filme pra ser bom, não precisa ser "felizinho".
A história do filme gira em torno de Nikki (Ashton Kutcher) que se dá bem com a mulherada de L.A. sem ter nehum tostão no bolso, apenas com seu rostinho bonito e uma espéie de jogo com pontos para cada ação que ele toma em relação à parceira da vez . Como eu disse Nikki não tem grana e para viver ele se encosta em mulheres um pouco mais, digamos, experientes como Samantha (Anne Heche) que começa a sustentar Nikki por um certo período. Tudo isso de acordo com os planos de Nikki até a aparição da misteriosa Heather (Margarita Levieva) - não sei porque ela não está na capa do filme - que começa a abalar as idéias do nosso amigo e leva a historia para um outro nível e nos faz pensar nos valores de amizade amor e do próprio dinheiro.

Leia também:

- Quase Famosos


- Vicky Cristina Barcelona

video