Pesquisa personalizada

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Avatar parece ter sido copiado de HQ da Marvel

A notícia já rola na internet e parece que james Camerom pode ter copiado a história e o visual do filme Aavtar da HQ Timespirits da década de 80. Fazer o que, isso sempre foi assim, a maioria das grandes histórias sempre tiveram suas sósias em um determinado período do tempo, pegue o "Alladin" da Disney como exemplo ou o livro "O Alquimista de Paulo Coelho". Pena que não conheço a HQ senão poderia comparar depois de assistir ao filme. Valeu! ; ) A informação veio do blog ALBOTAS.




















3 comentários:

DanielPoletti disse...

Realmente existe bastante semelhança!!!

Mas estou com os dias contados para assisti-lo!

Vou ver se consigo ver em 3D!!!

Abraços

Anônimo disse...

Eu não sou muito fan do Cameron, salvo os 2 primeiros filmes do Exterminador do Futuro, ele sempre foi um diretor de cinemão - filme bancado com muita $$$ e tecnologia e não conhecido por ser um gênio do cinema. Enfim, Avatar talvez seja mesmo legal, vou assistir, mas terei minhas reticências, com certeza.

flw
sandoval

Gilberto Train disse...

Breve comentário sobre o comentário anterior: o que há de errado em ser diretor de "cinemão"? Uma das características de James Cameron sempre foi divertir, mas sem perder de vista questões sociais relevantes - a crescente dependência do Homem em relação às máquinas é recorrente em sua obra, de "O Exterminador do Futuro" - meu filme favorito em todos os tempos -, passando por "O Segredo do Abismo" e "Titanic", até "Avatar", que também evoca temas como a xenofobia e o impacto negativo que o ser humano consegue exercer sobre qualquer ambiente em que coloque os pés no chão (tema que ele já havia visitado, aliás, no já citado "O Segredo do Abismo".

Como "Titanic", "Avatar" será acusado de recorrer aos arquétipos e, conseqüentemente, de "falta de originalidade". E aí está o trunfo do poderoso épico sci-fi de Cameron: com elementos "roubados" de filmes como "Dança Com Lobos" e de livros de ficção científica pulp dos anos 50, ele criou um espetáculo que envolve, emociona e faz pensar. E é isso que é cinema: entretenimento aliado à reflexão. Eu vou ao cinema para me divertir, e não para descobrir o sentido da vida. O que não quer dizer que um roteiro profundo, com tópicos que podem (e devem) gerar uma discussão, não serão devidamente apreciados - mais do que nunca, num mundo cada vez mais vazio, superficial e desprovido de paixão, esse tipo de filme se faz necessário. Mas é esse mesmo o tipo de filme que Cameron faz: apaixonado, mas direto e na boca do estômago.

Enfim, sobre o tópico em si: se Cameron se inspirou em "Timespirits" para criar o visual do seu filme - e isso me parece óbvio, pelo que vejo - não cometeu nenhum crime. Muito pelo contrário: gostou tanto da obra que resolveu usá-la como ponto de partida e homenageá-la no seu filme. O próprio cineasta disse que seu filme é uma declaração de amor a tudo que já leu, já assistiu e amou. Não foi o primeiro, nem será o último a fazer isso.

Ou vocês acham que Tarantino criou seu universo do nada? Ele nunca cansou de dizer que cada centímetro de suas películas era uma homenagem aos filmes que ele cresceu assistindo: as máscaras do vilões de "Kill Bill", devidamente surrupiadas de "O Besouro Verde"; as inúmeras tramas paralelas de "Pulp Fiction", inspiradas na literatura policial vagabunda dos anos 50... Ou o clássico "Matrix", saudado pela sua inovação? Estão lá as referências à literatura cyberpunk de William Gibson, a sci-fi delirante de Philip K. Dick, a filmes de kung-fu, spaghetti westerns, videogames como "Mortal Kombat", quadrinhos, mangás, animes ("Ghost In The Shell" e "Akira" são os mais evidentes")...

E isso tudo desvaloriza "Kill Bill" ou "Matrix"? De forma alguma! Muito pelo contrário, isso lhes dá profundidade, beleza e conteúdo. Assim como as citações de Cameron em "Avatar" (e garanto que elas vão muuuuuuito além de "Timespirits") conferem graça e poder à obra-prima do diretor James Cameron. E isso faz de Cameron, sim - não importa o quê ou quem diga - um gênio.

Postar um comentário